© Lothar Schnepf, courtesy Michael Werner Gallery, New York and London.
© Lothar Schnepf, courtesy Michael Werner Gallery, New York and London.

James Lee Byars

James Lee Byars nasceu em 1932, em Detroit, onde estudou Arte e Psicologia na Wayne State University. A sua primeira exposição foi em 1958, no Museum of Modern Art, Nova Iorque, e durou apenas um dia. Durante quase toda a década de 1960, viveu e trabalhou no Japão, tendo depois regressado aos Estados Unidos. Apresentou o seu trabalho em diferentes locais: no Van Abbemuseum, Eindhoven; na Kunsthalle, Düsseldorf; no IVAM, Valência; no Castello di Rivoli/Museo d'Arte Contemporanea, Turim; no The Henry Moore Institute, Leeds; e na Fundação de Serralves, Porto.

Byars morreu no Cairo, em 1997. Algumas das exposições póstumas incluem The Epitaph of Con. Art is which Questions have Disappeared?, Kestnergesellschaft, Hannover (1999); Life Love and Death, Schirn Kunsthalle, Frankfurt, e Musée d'Art moderne et contemporain, Estrasburgo (2004); The Perfect Silence, Whitney Museum of American Art, Nova Iorque (2005); I'm Full of Byars, Kunstmuseum, Berna (2008); The Perfect Axis, Schloss Benrath, Düsseldorf, Klein Byars Kapoor, Musée d'art Moderne et d'Art Contemporain, Nice, e ARoS Aarhus Kunstmuseum, Dinamarca (2012–2013).

Em 2013, The Figure of the Interrogative Philosophy e The Figure of the Question of Death estiveram presentes na Bienal de Veneza, com curadoria de Massimiliano Gioni. Mais recentemente, o MoMA PS1 apresentou James Lee Byars: 1/2 an Autobiography, onde estavam reunidos diversos trabalhos do artista.

http://michaelwerner.com/artist/james-lee-byars/works