Jonathan Uliel Saldanha

Jonathan Uliel Saldanha é um artista que tem dividido a sua atividade pelo campo da música e da produção de ambientes sonoros, bem como, por vezes, pela criação de imagens em movimento. Com um interesse particular por uma certa ideia de ancestralidade e de ritual, as intervenções de Jonathan Uliel Saldanha parecem utilizar situações individuais ou de grupo nas quais os protagonistas realizam ações repetitivas e cujo sentido só pode ser especulativo. Para a bienal, Saldanha concebeu uma nova instalação videográfica a partir de filmagens realizadas no Convento de São João Novo, no Porto, que albergou o Museu Etnográfico, dirigido, na última parte da sua existência, pelo artista e arquiteto Fernando Lanhas. É precisamente deste último que se apresenta um painel relativo à evolução da humanidade, que serve também de base para uma instalação de luz. Na inauguração da bienal, Saldanha apresenta a performance Ilinx, estreada na Culturgest Porto. É um trabalho que envolve um coro de 50 pessoas, encena um ritual repetitivo e hipnótico, cujo título remete para a vertigem, dispositivo dos jogos que procuram a perturbação sensorial como finalidade.

 

ANOXIA, 2017 Sistema eletroacústico de 4 canais, 3 projeções vídeo digital, 16:9, cor Fotografia Vitor Garcia

ANOXIA, 2017
Sistema eletroacústico de 4 canais, 3 projeções
vídeo digital, 16:9, cor
Fotografia Vitor Garcia