Manon Harrois & Sara Bichão

O trabalho de Manon Harrois é, por natureza, nómada. Quer em termos das tipologias heteróclitas que usa, do desenho à performance, à escultura ou qualquer outro dispositivo, quer em termos do caráter peripatético da sua atividade, a deslocação é parte integrante do seu projeto.

A obra é o resultado da colaboração com a artista portuguesa Sara Bichão e resulta do encontro entre ambas numa residência artística em França. Trata-se de uma obra performativa que resulta de vários percursos a pé realizados pelas artistas durante uma residência em Clermont Ferrand, na região vulcânica de Auvérnia, que integra elementos encontrados, outros fabricados, e que tem diferentes resoluções de cada vez que é reinstalada. Por sua vez, a peça pode também ser objeto de «ativação», isto é, de ser integrada em performance, ou de servir como dispositivo para se desdobrar em desenho, resultando em diversas metamorfoses.

She has nothing to say/She has everything to say, 2017 Madeira, tecido Jersey, baguetes (pão francês), látex, cartão, cordão, cintas, cana, carvão, tinta à base de água, tinta permanente,  ta-cola, pregos e parafusos. Fotografia de Jorge das Neves

She has nothing to say/She has everything
to say, 2017
Madeira, tecido Jersey, baguetes (pão francês), látex, cartão, cordão, cintas, cana, carvão, tinta à base de água, tinta permanente, ta-cola, pregos e parafusos.
Fotografia de Jorge das Neves